A Microsoft anunciou, na quarta-feira (13), o Phi-2, uma nova versão de um modelo de inteligência artificial (IA) desenvolvido por sua subsidiária de pesquisa. Este modelo, apesar de ser considerado pequeno, é descrito como poderoso pelos pesquisadores da empresa.

Para quem tem pressa:Lançamento do Phi-2 pela Microsoft: A Microsoft anunciou o Phi-2, um novo modelo de IA de sua subsidiária de pesquisa, descrito como um modelo pequeno, mas poderoso;Plano B para a OpenAI: A Microsoft parece estar desenvolvendo alternativas à OpenAI, especialmente após a controvérsia envolvendo a demissão e reintegração do CEO Sam Altman;Características do Phi-2: O Phi-2 é um modelo de linguagem de menor escala com 2,7 bilhões de parâmetros, treinado em 14 dias. Apesar de seu tamanho, é mais barato de operar e apresenta desempenho comparável ou superior a modelos maiores em testes complexos;Outra IA: A Microsoft também revelou o Orca 2, um modelo com foco em habilidades avançadas de raciocínio;Estratégia da Microsoft: Ambos os modelos, Phi-2 e Orca 2, mostram que a Microsoft está explorando diferentes abordagens e escalas de modelos de linguagem, além da parceria com a OpenAI.

Em outras palavras, a big tech revelou seu plano B para a OpenAI. Após a decisão do conselho da OpenAI, em novembro, de demitir e depois reintegrar o CEO Sam Altman, a empresa de Bill Gates parece ansiosa para mostrar que possui suas próprias tecnologias avançadas no campo da IA.

Leia mais:

É importante lembrar que a Microsoft investiu US$ 10 bilhões (aproximadamente R$ 50 bilhões) na OpenAI em 2023 para capitalizar a popularidade do ChatGPT. Ela também integrou a tecnologia da startup em seus produtos, como o Bing, e desenvolveu um “companheiro de IA para o dia a dia” com base na tecnologia da OpenAI.

Phi-2: o novo modelo de IA da Microsoft(Imagem: Microsoft)

O Phi-2 é um modelo de linguagem de menor escala, com 2,7 bilhões de parâmetros, treinado em 14 dias. Para você ter uma ideia, o GPT-3 da OpenAI possui 175 bilhões de parâmetros, enquanto os modelos da Meta variam entre sete e 70 bilhões de parâmetros.

A Microsoft não pretende que o Phi-2 rivalize diretamente com modelos maiores como o GPT, especialmente considerando rumores de que o GPT-4 da OpenAI possui mais de um trilhão de parâmetros.

Apesar de seu tamanho menor, o Phi-2 se destaca por ser mais barato de operar devido à menor necessidade de poder computacional. Em testes complexos, ele apresenta desempenho equivalente ou superior a modelos até 25 vezes maiores.

Em comparação com modelos de IA de sete e 13 bilhões de parâmetros da Meta e de uma startup francesa, o Phi-2 mostrou superioridade em áreas como raciocínio de senso comum, compreensão de linguagem, matemática e código. Ele também se mostrou mais eficaz que o Gemini Nano do Google em benchmarks.

Outra IA

A Microsoft também anunciou o Orca 2, outro modelo de IA, com o objetivo de proporcionar habilidades de raciocínio avançadas, normalmente encontradas apenas em modelos maiores de linguagem. O Orca 2 demonstra desempenho semelhante ou melhor que modelos cinco a dez vezes maiores.

Enquanto modelos maiores como o GPT-4 podem responder diretamente a tarefas complexas, o Orca 2 e modelos menores podem abordar essas tarefas dividindo-as em etapas, proporcionando uma alternativa eficaz.

A comunidade Data Drifters publicou uma análise sugerindo que o Orca 2 se aproxima do desempenho do GPT-4 em termos de raciocínio. Juntos, o Orca 2 e o Phi-2 indicam que os esforços de IA da Microsoft vão além da parceria com a OpenAI, explorando diferentes abordagens e escalas de modelos de linguagem.

Monitorado por Vejas.com.br – Link Original:
A Microsoft mostra seu plano B para a OpenAI: o Phi-2