Em toda a região latino-americana, as startups levantaram US$ 3,1 bilhões em investimentos no ano passado, seu pior desempenho desde 2018

São Paulo – Os investimentos em startups brasileiras caíram 56,8% em 2023, para US$ 1,9 bilhão, ante US$ 4,4 bilhões no ano anterior, mostraram dados da plataforma de rastreamento de mercado Distrito divulgados ontem.

Ainda assim, as startups do Brasil representaram 61% de todas as rodadas de investimento na América Latina no ano passado, com 455 negócios.

O País é lar de algumas das startups que receberam os maiores investimentos na região em 2023, como a QI Tech, que anunciou financiamento de US$ 200 milhões em outubro, e a Nomad, que levantou US$ 61 milhões em agosto.

Em toda a região latino-americana, as startups levantaram US$ 3,1 bilhões em investimentos no ano passado, seu pior desempenho desde 2018.

O valor representa queda de 60,4% em relação a 2022 e recuo de 81,7% em comparação com os níveis recordes de investimento em 2021, quando as taxas de juros globais historicamente baixas alimentaram US$ 17,1 bilhões em investimentos de capital de risco em startups latino-americanas.

“Os números do mercado de capital de risco na América Latina refletem a dinâmica desafiadora em 2023, evidenciada pela queda no número de negócios fechados no período”, disse o presidente-executivo do Distrito, Gustavo Gierun, em um comunicado.

No entanto, 2024 começou com otimismo no mercado, disse Gierun, destacando “oportunidades emergentes” no horizonte.

O Diário do Comércio está no WhatsApp.
Clique aqui e receba os principais conteúdos!

Monitorado por Vejas.com.br – Link Original:
Investimentos em startups recuam 56,8% em 2023