Projeto promove acesso à linha de crédito do setor, acompanhamento por consultores técnicos, dentre outros benefícios

José Donizete de Paula, ex-presidente do Sicoob Credibam, produtor rural em Bambuí e um dos maiores entusiastas do Mais Grãos Crédito: Pedro Vilela/Agencia i7

Vinte e sete produtores rurais de milho e soja das regiões Oeste e Centro-Oeste de Minas Gerais estão tendo assistência técnica e gerencial para promoção de novos negócios por meio do projeto Mais Grãos.

A iniciativa, criada em 2021 pelo Sebrae Minas, conecta os produtores ao mercado demandante de grãos, sobretudo às empresas especializadas em avicultura e suinocultura, facilitando o escoamento da safra e oferecendo boas condições de negócios. Além disso, promove o acesso a uma linha de crédito direcionada especificamente ao setor por meio de parcerias com cooperativas de crédito.

A dinâmica do Mais Grãos inclui visitas mensais às fazendas, realizadas por consultores técnicos; auxílio no planejamento e na gestão da safra; ampliação do leque de parceiros comerciais; repasse de orientações técnicas sobre irrigação, produtividade, eficiência e tendências de mercado, além de dicas de armazenamento. “São pontos de atenção que ajudam os empreendedores do campo. Muitos produtores não tinham controle algum de custos ou de produtividade antes de iniciarmos o trabalho. Mas, mesmo sem ainda ter essa base de comparação, já percebemos que os resultados são muito positivos”, pontua a analista do Sebrae Minas, Ana Caroline Pessoni.

Um dos participantes é o produtor Carlos Afonso Braga Lobato, proprietário da Fazenda Santo Antônio, em Carmo da Mata, na região Oeste do Estado. Na safra 2022/23, ele plantou 100 hectares de milho e igual quantidade de soja, obtendo uma colheita que superou a expectativa: 85 sacas de soja e 160 de milho por hectare, com 60 kg cada uma. A qualidade da produção e as relações comerciais permitiram que 100% dos grãos fossem vendidos para a Avivar, empresa mineira sediada em São Sebastião do Oeste e produtora de um mix variado de cortes congelados e resfriados de aves.

Lobato atribui os bons resultados à participação no Mais Grãos, principalmente o incremento na produtividade da fazenda e o manejo de pulverização fitossanitária – aplicação de produtos que impedem a proliferação de pragas – da cultura da soja nos momentos corretos, prática que teve uma ótima resposta das plantas.

Desenvolvimento regional

José Donizete de Paula é ex-presidente do Conselho do Sicoob Credibam, produtor rural em Bambuí e um dos maiores entusiastas do Mais Grãos. Ele percebeu o alcance do projeto e o potencial para criar uma cadeia integrada de produção e consumo de grãos. “O programa ajuda a alavancar a nossa produção, o que é positivo para o desenvolvimento regional”, comemora.

Ele relata que todas as ações realizadas em conjunto ajudam a aumentar a competitividade dos negócios, melhorando o faturamento dos produtores. “A chancela do Sebrae Minas demonstra que o Mais Grãos é um projeto sério e isso dá credibilidade para todos os agentes participantes, tanto para quem produz quanto para quem compra. O planejamento é bem feito e as visitas técnicas são muito proveitosas. Não é à toa que, cada vez mais, produtores têm manifestado interesse em aderir”, avalia. (Sebrae Minas)

O Diário do Comércio está no WhatsApp.
Clique aqui e receba os principais conteúdos!

Monitorado por Vejas.com.br – Link Original:
Pequenos produtores geram negócios por meio do Mais Grãos