A Suri by Chatbot Maker lançou o Suri Shop, uma funcionalidade que permite a criação de lojas online dentro do WhatsApp. Fala em aumento de até 15% na conversão de vendas a partir da plataforma de mensagens. A partir da funcionalidade, a startup atraiu a atenção do empresário Deusmar Queirós que investiu na startup para impulsionar o comércio conversacional e expandir o uso dentro da Pague Menos.

Outra startup que conquistou investidores no mercado foi a Pliq, plataforma de tecnologia que usa inteligência artificial para apoiar empresas a realizar pesquisas, com uma automação de marketing omnichannel. Para desenvolver a solução, a startup recebeu investimento de um empreendedor cearense e outros quatro executivos que optaram pelo pré-seed, caracterizado por investidores que fornecem capital para startup em estágio inicial.

Seja assinante O POVO+

Tenha acesso a todos os conteúdos exclusivos, colunistas, acessos ilimitados e descontos em lojas, farmácias e muito mais.

Assine

Já a Straloo atraiu, em fevereiro de 2023, um investimento pré-seed da Antler Brasil, um fundo de venture capital presente em mais de 20 países, para seguir com o objetivo de transformar a saúde digital, com foco em problemas musculoesqueléticos no Brasil.

Em novembro de 2023, a empresa recebeu um fomento da Funcap (Edital Inovafit 1) para desenvolver o projeto ‘Inteligência Artificial para Engajamento de Pacientes e Predição de Abandono de Tratamento na Reabilitação Digital de Problemas Musculoesqueléticos’. Daniel Peixoto, CTO e cientista da computação, lidera o desenvolvimento de tecnologia e produtos inovadores. Ao lado dele, Lucas Melo, ortopedista e doutor em ciências do sistema musculoesquelético pela USP, contribui com sua experiência médica, solidificando o compromisso da Straloo em revolucionar o tratamento ortopédico no Brasil através de uma fusão entre ciência médica avançada e tecnologia de ponta.

Residentes no NINNA Hub, os exemplos da Suri, da Straloo e da Pliq evidenciam a importância que os hubs de inovação possuem para o fortalecimento do ecossistema de desenvolvimento e crescimento econômico em todo o estado.

“Temos a oportunidade de conectar startups e empresas todos os dias, possibilitando um terreno fértil para parcerias que contribuem para todos os lados, não apenas das corporações e das startups, mas sobretudo da economia cearense que fica mais fortalecida, algo que se reflete na expansão do mercado, geração de novos empregos e abertura de caminho para que as inovações produzidas pelos cearenses impactem o próprio Ceará”, destaca Gabriella Purcaru, head de inovação no NINNA Hub.

Dúvidas, Críticas e Sugestões?
Fale com a gente

Monitorado por Vejas.com.br – Link Original:
Startups cearenses e a atração de investimentos