Giovanna Riato

A Stellantis está próxima de anunciar o seu próximo ciclo de investimento no Brasil, o qual dará sequência ao atual pacote de R$ 16,2 bilhões em curso até 2025.

Segundo o presidente da companhia na América do Sul, Emanuele Cappellano, o anúncio será feito em fevereiro. Os valores, no entanto, ainda seguem em segredo.

Afora o tamanho do investimento, o executivo também não deixou claro se os valores envolvidos representarão o maior aporte da companhia na região, algo prometido — e divulgado — pelo seu antecessor no cargo, Antonio Filosa

Regime Automotivo do Nordeste e Mover são vitórias

Nos últimos meses, a Stellantis chegou a indicar que seu próximo ciclo de investimentos poderia ser revisto caso não fosse aprovada a prorrogação do Regime Automotivo do Nordeste, o que acabou acontecendo no final de dezembro de 2023.

Capellano, que fez seu primeiro pronunciamento público na sexta-feira, 19, em evento realizado em Campinas (SP), não quis entrar nos detalhes de como essas conversas como governo federal se desenvolveram, apenas defendeu que a extensão é uma vitória para o país.

“É uma região hoje menos competitiva do que o Sul e o Sudeste, por exemplo. O Regime Automotivo cria condições de igualdade”, disse o executivo na oportunidade.

Agora, ele quer deixar essa disputa com a concorrência de lado e trabalhar com foco “no que tem importância de verdade”, no caso, a competitividade da operação local da Stellantis, infraestrutura, exportações e desenvolvimento de fornecedores.

“Temos metas bem mais audaciosas [do que o debate com concorrentes]”, completou Cappellano.

A respeito do Mover – Mobilidade Verde, o executivo falou que ele representa uma ferramenta importante para o setor, configurando “uma construção política robusta voltada ao desenvolvimento da indústria automotiva e do país”.

Stellantis mais robusta e dona de 31% do mercado

A montadora tem bons argumentos para convencer matriz e acionistas a realizarem novos investimentos no país. A empresa fechou 2023 com fatia robusta de 31,4% das vendas de veículos no mercado doméstico. Na América do Sul, as entregas alcançaram 878 mil carros, com 23,5% de participação.

O novo presidente da marca na região já havia trabalhado aqui, como CFO da companhia, até 2021, passou dois anos fora do país e, ao voltar, disse ter encontrado uma empresa “mais robusta”.

Ele lembra que a companhia lançou sete modelos no Brasil em 2023. Desde o começo do atual pacote de investimentos, em 2018, foram 47 novos carros. Agora, em 2024, será o ano da chegada do primeiro veículo híbrido produzido localmente na fábrica de Goiana (PE), provavelmente da marca Jeep, para brigar com a concorrência chinesa.

Monitorado por Vejas.com.br – Link Original:
Stellantis vai revelar novo investimento